Socorro Lima Dantas

 

 

 


Pobre pintora eu sou!
Tentando desempenhar a minha arte,
Peguei o pincel e desenhei...
Pensei, pensei... E tudo apaguei !
De novo tentei...
Mas não consegui misturar as cores,
Para pintar as dores
Deixadas pelo meu amor !

 

 

 

 

 

 

 

Lúcio Reis
 


 


Em sua arte ao tentar pintar a dor
Não precisa de pincel a mão
Pode representá-la na tela do esquecimento
A prancheta será o coração
O vermelho será da decepção, a cor
A emoldurar sua criação
No branco da tela deposite suas lágrimas
Que ao escorrer as lembranças apagarão
Afaste-se com sua imaginação
Vá ao jardim colher sorriso de alegria
E ao retornar nem acreditará
Sofreu e chorou pela sofrida dor
Deixada pelo imaginado amor
Perguntar-me-á se sou pintor
Responder-lhe-ei que não
Mas conheço do amor a ingratidão.


Em 11/07/13
Belém do Pará

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007
Fragmentos dos Meus Sonhos  - Socorro Lima Dantas
Todos os direitos reservados
Publicado: 13.01.2007