SURURU NA CIDADE

Socorro Lima Dantas

 

 

 

E vejam que eu já cheguei,

para este convite atender,

quem não resiste a um sururu,

para uma tristeza esquecer ?

Vem companheiro meu,

agarra a minha cintura,

segura firme o meu corpo

e com o rostinho bem coladinho,

vamos curtir este chorinho.

E neste mexidinho,

sem sair do compasso

vamos dar o que falar,

mas deixemos isso para lá !

O negócio aqui está muito bom

que vou a orquestra pedir bis,

para segurar o sururu,

acelerar a viola,

seguir noite afora

só para nós dois no compasso ficar.

E nesta folia de alegria,

rodopiaremos até o sol raiar !

A cidade está em festa,

e vamos dar uma lição

ao povo que está no salão,

de como essa música foliar.

 

 

09/01/2008

 

 

 

 

SURURU NA CIDADE

Yeda Soares Chiviacowsky

 

 

Socorro, amiga querida,

 

Eu também aqui cheguei

para contigo dançar,

As mágoas e as tristezas,

vão longe daqui ficar...

Eta, menina danada!

Estou aqui a olhar

o teu lindo rebolado,

e o teu corpo a rodopiar...

Mas vamos seguir radiantes,

e o sururu "segurar",

dançando muito contentes

 até o dia clarear.

E, se a orquestra parar,

vamos nós continuar

juntinhas pelo salão,

para dar o que falar...

Ao povo, o nosso abraço.

À cidade, fica a lição

de como levar a vida

com amor no coração...

 

Pelotas-RS

13/01/2008

 

 

 

 

 

 

 


 

 

Copyright © 2007  - Fragmentos dos Meus Sonhos  - Socorro Lima Dantas
Todos os direitos reservados
Publicado: 13.01.2007
Webdesigner: Sonia Orsiolli