Socorro Lima Dantas
 
 
São destroços partidos,
de fatos acontecidos
pela estrada da vida
procuro proteção !
Ah ! minha alma ...
sente-se ressentida,
em seu âmago foi atingida!

Vou em busca de solução,
nesta incessante procura,
agarro-me ao entusiasmo aflorado !
com a caneta, o papel e os anseios,
 sigo rabiscando pela vereda.

Vou escrevendo o que emerge da alma,
tudo aquilo que o peito decide contar:
da dúvida, das incertezas, do amor vivido
das lágrimas caídas, da felicidade sentida !

neste momento, o coração comprime !
 
Por um instante,
a alma desaba em pranto,
quedo-me Imóvel.
O silêncio  invade o âmago,
Antes tão cheio de encanto !
Ouço os brados mais íntimos
destroçando o conto.

Retorno ao verso,
revejo os sonhos,
as histórias de uma parte da vida,
dos fragmentos que tocam a alma,
quero os meus anseios contar.

preciso difundir a emoção !
dos momentos vividos,
dos sonhos realizados,
das alegrias sentidas,
dos amigos conquistados
da caminhada pela vida afora,
das pedras encontradas,
dos pedaços separados,
depois juntados...
Quero do amor falar !
 
São anseios que não pretendo ocultar !
desejo livremente caminhar..
pela nova estrada escolhida,
sonhando... cantando.... bailando...
Rasgando a emoção mais pura da vida !


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007, Socorro Lima Dantas - Todos os direitos reservados.
Publicado: 13.01.2007  Última atualização:  07.11.2010

Webdesigner:  Sonia Orsiolli