Socorro Lima Dantas

 

 

 

Eu lamento,

um dia em tua amizade ter acreditado,

aberto para ti os meus braços

para receber teus desabafos

as minhas estações segredado

e o meu ombro ter ofertado,

mesmo estando eu em extremo cansaço !

 

 

Como eu lamento !

o tempo desperdiçado,

acolhido-te ao meu lado

em tua amizade confiado,

e palavras de esperanças ter-te levado.

 

 

Eu lamento,

tudo hoje ser parte de um passado...

que não desejaria recordar

por agora,  ter feito diferente o meu pensar...

da minha amizade tão sincera,

pelo caminho deixaste escapar !

 

 

Eu lamento,

a amizade que eu por inteira te entreguei,

e na pureza da minha alma

 naquele tempo nada divisei,

ter descoberto perto da noite,

o tempo tão consagrado eu desperdicei !

 

 

Eu lamento !

o silêncio por mim,  hoje mantido,

o nada mais a ser dito,

pelas palavras vãs entremeadas por ti,

a tua omissão à defesa

de uma amizade tão cristalina,

quando venenosas trilhas

foram no caminho atravessadas,

e do outro lado tu foste,

 em cumplicidade de mim falar,

estática... em vezes, permaneceste...

nenhuma palavra em defesa fizeste aqueles calar

e ao meu lado ficar !

 

 

Eu lamento,

hoje não mais conseguir ser a mesma,

que dividia contigo a mesma mesa,

em confidências, sem fim !

uma amizade antes,

contemplada por tão verdadeira... inteira...

acabada desta maneira.

Como eu lamento !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

Copyright © 2007 - Fragmentos dos Meus Sonhos -  Socorro Lima Dantas

 Todos os direitos reservados.
Publicado: 13.01.2007 

Webdesigner:  Sonia Orsiolli