Socorro Lima Dantas
 
 

 


 Isso é que é forró aloprado de bom
Um igual a esse ninguém tem não
Só no Nordeste quando arreia o São João
A sanfona não para esse folejo
Que o coração fica a fervilhar
Nós aqui nesse arrasta-pé
Dois prá lá, dois prá cá,
Depois roda feito um desembestado
Tá arretado de bom esse forrozar
Com esse par que não quer parar.
Esse caba é bom demais da conta
É um remelexo danado,
Tem hora que vai prum lado,
Tem hora que vai pro outro
Fica tudo meio destrambelhado.
Tem hora que ele agarra o meu cangote
Tem hora que descansa a cabeça no meu ombro,
Depois sai arrebentando no salão.
De supetão, solta uma dama e pega outra
Fazendo um rodízio de damas
Num requebrado alvoroçado
Só prá mostrar que é bom de ginga.
Pois não é que ele é bom mesmo !
E eu vou esperar de novo a minha vez
Só para dançar com ele outra vez
Esse forró aloprado de bom.
Deixa todo mundo aluado
Abobalhado que nem pateta.
Viva o São João !
Viva o São Pedro !
E Viva Santo Antonio !

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 Copyright © 2007

Fragmentos dos Meus Sonhos  -  Socorro Lima Dantas
Todos os direitos reservados
Publicado: 13.01.2007