Socorro Lima Dantas
 

 
 

 

O silêncio invade a minha alma,
há uma cumplicidade dentro de mim !
designo uma conivência

 com o meu próprio eu...
prefiro a reflexão interior,
apenas ela acalma a minha alma.
 
 
Só o sigilo me auxilia...
admito unicamente ele !
meu companheiro desta empreitada.
O sopro do vento

 segreda em meu ouvido,
alertando-me desta existência dolorida.
O que busco !?...
o silêncio ?

 Ah! este silêncio !...
meu grande parceiro

deste instante sentido !
 
 
Absorvo-me na incerteza?!...
são questionamentos

 sem respostas concretas.
Nem o ruído do vento,
permite-me transpor os obstáculos desta solidão !
são conclusões tão solitárias,
bate a tristeza,
surge uma estranheza...
 
 
Mergulho no fundo do oceano,
local onde está o meu ser.
Neste momento,
abordo um sentimento fragmentado !
são pedaços perdidos,
de um amor arrancado do peito,
Procuro os retalhos espalhados !
 
 
Admito ter medo
de entregar-me como antes !
abordo este sentimento,
à procura de uma resposta.

 

 

Perdida em minha busca,
na tentativa inútil !
reconheço ter arruinado
o meu próprio EU !
Resta-me o silêncio...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007, Socorro Lima Dantas - Todos os direitos reservados.
Publicado: 13.01.2007  Última atualização:  31.10.2010

Webdesigner:  Sonia Orsiolli