Socorro Lima Dantas
 

 

 

Se um dia,

você me ver triste,

e lágrimas em minha face rolar,

não procures saber o motivo,

corres para junto de mim,

afaga a dor que eu sinto no peito,

acaricia o meu coração,

ferido com os espinhos da ilusão,

hoje, recolhido a solidão !

 

 

Tira do peito esta sensação,

que me sufoca deste jeito,

e teima em fazer castelo

nesta alma tão desolada,

por uma distância sofrida,

de um amor partido, que se fez dolorido,

ah, aquele amor !  cheio de vida...

ser jogado fora, sem motivo !

 

 

O peito sofre, suporta a sua sina,

enfrenta tempestades, raios e trovões,

vai sobrevivendo juntando pedaços...

inseguro de si... tentando resistir,

do resto que sobrou...

da nostalgia de um inesperado adeus,

portas fechadas, lembranças rasgadas,

jogadas ao chão, em resignação.

 

 

Se um dia,

houver um arrependimento,

e tua alma gritar por mim, em tormento,

não quero que seja tarde esta tua decisão !

o meu coração não suportará esperar,

que um dia, o teu amor voltes a me declarar,

e o perdão venhas me implorar,

pode ser que este tardar,

ponha em dúvida a minha alma,

e eu poderei do meu coração duvidar,

se eu ainda estarei a te amar ?

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007, Socorro Lima Dantas - Todos os direitos reservados.
Publicado: 13.01.2007  Última atualização:  03.11.2010

Webdesigner:  Sonia Orsiolli