Socorro Lima Dantas
 

 

 

Naquele dia, perdida eu fiquei !

no calor de uma despedida,

em momento impensado,

palavras impulsivas foram ditas.

 

 

Assim, sem explicação !

nem medir o depois... o valor do amor,

paixão solitária a dois, distante... pensativo...

O coração estilhaçado ficou

batendo fortemente,

sucumbindo lentamente!

 

 

Não havia mais amor !?

estarias jogando fora toda uma vida de paixão,

construída com ternura,  por inteiro ?

eu não acreditei naquele momento !

mas, sem alternativa fiquei...

e sem olhar para trás, fui em busca do nada.

 

 

Sozinha, amargurada, sem rumo,

ou qualquer lembrança do nosso amor,

nenhuma fotografia restou daquele adeus !

afeto partido, iludido, sofrido...

tentei enganar o coração !

rabisquei a nossa história de amor,

procurando escrever o que sentia o coração !mas só conseguia traçar riscos

dos capítulos mais felizes,

vividos por nós dois !

 

 

Naquele dia... ah, que dia !

de tanto sofrer,

agarrei-me a esperança...

pensei que o coração não sobreviveria

aquela repentina mudança !

Quantas perguntas, sem respostas,

eu fiz a mim mesma !

 

 

Imaginei o amanhã...

haveria um amanhã para nós ?

se ao menos, tivesses olhado para trás,

quando parti... sem destino...

terias visto os meus olhos em lágrimas !

talvez, naquele momento,

corresses aos meus braços,

perdão terias pedido !

e eu,  teria te perdoado...

 

 

Mas aquela despedida estava traçada

pelo destino, que um dia,

saberá que rumo tomará esta história de amor,

que separou duas almas, antes tão apaixonadas,

numa atroz despedida... um adeus...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007, Socorro Lima Dantas - Todos os direitos reservados.
Publicado: 13.01.2007  Última atualização:  03.11.2010

Webdesigner:  Sonia Orsiolli